3 de julho de 2014

AO PASTOR QUE EXISTE EM MIM

Meu aniversário chegou (03/07) e parei para refletir sobre prioridades, princípios e propósitos. Não quero que me dê os parabéns, apenas... que leia o que vem a seguir. Este texto foi escrito por mim e para mim. Garimpe, caso sirva, alguns valores que compartilho. Ao refletir e fazer anotações pessoais sobre a próxima década, resolvi compartilhar algumas ideias que podem ser úteis.
 
Grave seu nome em corações, não em paredes. Sua principal prerrogativa é cuidar de gente. A arte de liderar, ou seja, influenciar pessoas, tem haver com relacionamentos. Entretanto, você será odiado por alguns - isso não é ruim - e querido por muitos. Karl Barth dizia que "o falso profeta é aquele que agrada todo mundo". Não há problemas nisso quando somos aprovados por Deus pelo que somos no secreto á despeito do que parecemos em público. Um líder carismático pode arrebatar multidões, mas não encontrará lugar em corações sinceros se não tiver caráter idôneo. Caráter precede o carisma. Os dois são bons, mas aquele é fundamental. O que somos no escuro é mais importante. A maneira como tratamos a família é o melhor sermão. Portanto, não fique preocupado em agradar a "gregos e troianos". A opinião de Deus é fundamental para o ministério, a dos homens é apenas importante. O que Deus pensa a respeito do seu ministério? Você tem sido aprovado na terra e rejeitado no céu? Tem agido como despenseiro de Deus (1Co 4.1,2)? Você prega a Palavra ou é um papagaio? Você expõe as Escrituras ou apenas ecoa clichês e jargões pragmáticos? Está realmente preocupado em ser arauto do Evangelho da cruz ou um orador motivacional? Acredite, aprendi com pastores mais experientes que não vale a pena buscar esse último caminho. Peter. T. Forsyth asseverou: "Você deve conviver com pessoas para conhecer os problemas delas, e viver com Deus para resolvê-los." Você pode ler todos os livros do mundo, mas a Bíblia deve ser sua principal companheira das manhãs. Não negocie este padrão elevado de conduta cristã: estudar as Escrituras e estar sozinho com Deus, em oração. O que somos no secreto será um megafone em público.
 
Não se preocupe com a demanda. Li recentemente no livro "Igreja Desviada" de Charles Swindoll, o seguinte: "A demanda sempre será maior que a sua capacidade de atendê-la". Ele tem razão! Lembre-se, nem o Senhor Jesus atendeu a todos. Ativismo gerará doença, estresse e mais ativismo. Colocará você num ciclo vicioso de atividades sem produtividade. Se eu morresse hoje, mesmo sendo jovem, me arrependeria de muitos desgastes desnecessários em ativismo sem propósitos, porém, jamais me arrependeria por fazer discípulos. Relacionar-se com pessoas e levá-las a maturidade é o caminho para um ministério de "sucesso". É esse o caminho que quero. É isso que almejo. Este é o meu propósito. E não abro mão desse princípio! Ainda que as expectativas elaboradas pelas pessoas - às vezes, alimentadas por projeções populares sobre o ministério pastoral e não pelas Escrituras - pressionem-me para uma direção oposta, Aquele que vocacionou não deixará a chama nuclear se apagar, ou seja, o desejo de investir em gente.
 
Não abra mão de sua humanidade. Deus não lhe deu esse direito. Você não é um semi-deus. Pelo contrário, é pecador, vive por causa da graça de Deus e sua força ministerial estará exatamente em sua fraqueza. Não permita ser estigmatizado como um super-herói e tenha cuidado com a bajulação. O sucesso é efêmero e muito perigoso. Saiba que está aprendendo progressivamente, inclusive com seus erros. Aliás, aproveite para aprender com os erros alheios, pois, você não terá tempo para cometê-los todos sozinho. A vida passa rápido e as limitações, lutas e adversidades são pedagógicas. Trabalham em nosso favor e não contra nós. Jesus treinou no ambiente familiar, na carpintaria e no deserto durante 30 anos e teve 3,5 anos de ministério; não o contrário. Não dá pra inverter esse processo. Será aprovado aquele quer for provado primeiro. Então, tenha paciência, não se sinta um fracasso por ter fracassado algumas vezes, pois a obra de Deus em você ainda não está completa. Creio que os melhores anos da minha vida serão as últimas décadas. Até lá, sou aprendiz. Seja bem vindo 32!
"vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens." II Co 3:2Thiago Gigo Pereira