23 de janeiro de 2014

ECOANDO A VOZ DE SPURGEON

Lendo Charles Haddon Spurgeon nesta semana, com temor e devoção, recebi palavras de encorajamento, exortação e sabedoria. Como me sinto humilhado e ao mesmo tempo enriquecido ao ler seus textos. Agora entendo porque muitas pessoas se rendiam a Cristo apenas ao lerem seus textos em papéis onde se embrulhavam pães. É sempre um privilégio olhar para homens de fé que viveram no passado com humildade e maturidade, simplicidade e grandeza, longanimidade e coragem ao mesmo tempo. Que nossos jovens e adolescentes busquem esses referenciais do passado, leiam seus textos, meditem nos tesouros literários que deixaram cravados na história. Busquem como referência este homem que aos 6 (seis) anos de idade lera o livro O Progresso do Peregrino inteiramente e mais 100 vezes após isso. Aos 20 anos, já havia pregado por mais de 600 vezes e foi instrumento direto de Deus por 12.000 conversões. Ler Spurgeon, o príncipe dos pregadores, é sempre alimento sadio para a alma sedenta de profundidades em meio a tantas superficialidades modernas. Abaixo, recomendo este belíssimo texto de Spurgeon:

A TODOS ELE CUROU
“Muitos o seguiram, e a todos ele curou  (Mt. 12:15)

Que multidão de doentes repugnantes deve ter se aglomerado sob olhos de Jesus! Apesar disso, não lemos que Ele estivesse com nojo, e sim pacientemente esperando cada caso. Que variedade singular de males deve ter se encontrado a Seus pés! Que úlceras nojentas e que feridas purulentas! Ainda assim Ele estava pronto para cada nova forma de terríveis males, e foi vencedor sobre cada uma delas. Deixe que os dardos venham de todos os lados, Ele extinguiu seu poder flamejante. O calor da febre ou o calafrio da inflamação; a letargia da paralisia, ou a cólera da loucura; a imundície da lepra, ou a escuridão da cegueira – todos conheceram o poder de Sua palavra, e fugiram ao Seu comando. Em todos os cantos da terra Ele foi triunfante sobre o mal, e recebeu o respeito dos cativos libertos. Ele veio, viu, e venceu em todos os lugares. Ainda é assim nesta manhã.

Qualquer que seja o meu caso, o Médico amado pode me curar; e qualquer que seja o estado dos outros de quem eu possa me lembrar neste momento de oração, posso ter esperança em Jesus que Ele será capaz de curá-los de seus pecados. Meu filho, meu amigo, alguém querido, posso ter esperança para cada um, para todos, quando me recordo do poder medicinal de meu Senhor; e por minha conta, qualquer que seja a gravidade da minha luta contra os pecados e as enfermidades, ainda posso ficar alegre. Aquele que na terra andou em hospitais, ainda dispensa a Sua graça, e faz maravilhas entre os filhos dos homens: deixe-me ir a Ele de uma vez por todas em plena confiança.
Vou louvá-lO esta manhã, enquanto me recordo de como Ele trabalhou Suas curas espirituais, as quais Lhe trouxeram grande renome. Foi por tomar sobre si nossas enfermidades. “Por suas chagas, fomos sarados.” (I Pe. 2:24) A Igreja na terra está repleta de almas curadas por nosso Médico amado; e os habitantes do próprio céu confessam que “A todos Ele curou.” Venha, então, minh´alma, anuncia em todos os lugares as virtudes da Sua graça, e deixa “ser isto glória para o SENHOR e memorial eterno, que jamais será extinto.” (Is. 55:13)

Fonte: Morning and Evening (Devocional Matinal do dia 07 de Maio)

Tradução: Mariza Regina Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A alegria de todo blogueiro é ver seus textos comentados, mesmo que criticados. Comente aqui!