23 de dezembro de 2013

NATAL NÃO É ...

“...E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz! Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome ...”  Filipenses 2:7-9

Em nossa cultura experimentamos datas vazias e sem significados, muitas vezes. Coelhos na páscoa cristã, Papai Noel no natal de JESUS, bruxas no lugar de Martinho Lutero.

Parece que adaptamos personificações culturais de outros países e geralmente pegamos aquilo que não tem muita significância para o nosso contexto. Minha estimada amiga Margaret Hoerlle comentava com destreza recentemente: “Por que importamos o Halloween no dia 31 de outubro e não o dia da Reforma Protestante? Por que não adaptamos o Dia de Ação de Graças dos EUA?”.  Diante disso, pergunto: será que celebramos realmente o verdadeiro significado do Natal? Importamos o significado legítimo da natalidade de Jesus Cristo? Damos a verdadeira importância ao sentido do natal?

O Natal não é uma data sem importância. Ao reunir-se com a sua família em torno da mesa neste natal, lembre-se de orar celebrando a vinda do Deus encarnado, que se esvaziou, se humilhou e obedeceu até a morte na cruz. Foi o cabal suplício, sacrifício suficiente para a remissão dos nossos pecados. Tornamo-nos filhos de Deus, santuário do Espírito, nova criatura tendo como manjedoura de Deus um coração arrependido. Lembre-se disso neste natal, conforme diz a canção:

“Deus enviou seu Filho amado para nos salvar e perdoar, na cruz morreu, por meus pecados. Mas, ressurgiu e vivo com o Pai está! Porque Ele Vive! Posso crer no amanhã. Porque Ele Vive, temor não há. Então eu sei, eu sei ... que a minha vida, está nas mãos do meu Jesus que vivo está!”


Lembra-se dessa música? Ela fala do amor de Deus que enviou seu único Filho a nós (Jo 3:16). Dentre muitas outras, é uma música que relata o motivo da natalidade de Jesus. Fala a nós, cristãos, do verdadeiro sentido do natal. Temos muitas canções e textos bíblicos que refletem o motivo do natal. Por exemplo, no Evangelho de Lucas, o terceiro livro da Bíblia com a maior quantidade de canções:

O cântico de Isabel (1:41-45)
O cântico de Maria (1:46-55)
O cântico de Zacarias (1:68-79)
O cântico de Simeão  (2:29-32)
O cântico dos anjos  (2:14)

O Natal é tão importante para os cristãos que a própria Bíblia o celebra com muita festa, música e alegria.

O Natal não é apenas um memorial de um menino pobre que nasceu de uma virgem. Natal é um tempo em que celebramos o advento do novo nascimento (Jo 3; Is 9:1-7). Aquele menino Jesus dos presépios não precisa da nossa pena e compaixão. Ao olhar para o coxo – lugar onde os animais comiam – onde Jesus foi posto, não devemos ter dó daquele que veio ao mundo como Rei do universo, Sumo Sacerdote e Profeta maior. A pobreza do estábulo não deveria ofuscar o poder, a autoridade e a glória do Salvador. Jesus veio humilde, mas não é digno de pena. Por causa da encarnação de Deus, onde havia trevas, irrompeu a luz - como ocorre na vida daqueles que se rendem ao Senhor. 

Natal não é uma celebração para o Papai Noel. A figura lendária que foi inspirada em São Nicolau, ou Santa Claus, bispo de Mira (Dembre, na atual Turquia cerca de 270 dC) não substituirá o Salvador. Por isso, sem medo, devemos explicar às crianças que Papai Noel é um personagem mítico criado a partir de um clérigo católico que era venerado por levar presentes para crianças pobres, que para não ser visto, o fazia pela noite jogando os presentes em meias pelas chaminés. Porém, jamais deixar de ensinar que o verdadeiro Natal nos apresenta Jesus Cristo como o Salvador do mundo. Explique e a criança entenderá que Jesus Cristo é mais importante que o Papai Noel do mercado. Deixe claro que a celebração, o motivo de alegria e festa é Jesus. Como disse o anjo aos pastores naquela noite maravilhosa: "Eis que vos trago boas novas que serão de grande alegria para todo o povo. É que hoje vos nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor".  (Lc 2:11)
Enfim, o Natal não é o que o mercado determina, mas um tempo para celebrar a nova vida que recebemos em Jesus. Nesta data especial nos lembremos das atitudes que Jesus teve ao encarnar entre nós: esvaziamento, humildade e obediência. Tenhamos esses mesmos sentimentos. Dê presentes, abrace aqueles que você ama, mas jamais se esqueça que o maior presente que recebemos foi Jesus nosso Rei e Senhor.

Que seu natal seja significativo e especial!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A alegria de todo blogueiro é ver seus textos comentados, mesmo que criticados. Comente aqui!