17 de janeiro de 2013

Veja o que a VEJA viu

"Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus ..." Apóstolo Paulo, 2ª Co 2:17a
A igreja evangélica brasileira - diferente da igreja de Cristo - está em crise: porque "pastores", como o protagonista da matéria de capa (Malafaia), lobo travestido de ovelha - como muitos por aí, marionetam o precioso Evangelho de Cristo para satisfazer suas gananciosas conquistas megalomaníacas. Está em crise por outros motivos também, tais como: sua fragilidade doutrinária, superficialidade da espiritualidade, estratagemas pragmáticos proselitistas afim de angariar seguidores para seus programinhas midiáticos. Ela é uma menininha de fraldas, pedindo mamadeira dos mercantilistas da fé e não a Noiva imaculada de Cristo. 
O Ministério Pastoral também está em crise: o que era para ser o extrato da sociedade, referência para um mundo sem Deus, tornou-se uma das classes mais odiadas pelas pessoas (políticos, policiais e Pastores). A vocação pastoral tornou-se meio de vida e a pregação da palavra um adendo à agenda daqueles que deveriam esmerar-se no estudo das Escrituras.
A imprensa está em crise: é parcial, tendenciosa e inescrupulosamente antiética. Como urubus envoltos na carniça, armam tocaias desonestas (estratégias comuns na VEJA) com o objetivo de neutralizar o avanço político e midiático dos evangélicos (dos quais não me sinto parte).

Apesar de discordar da maneira antiética e subversiva com a qual a reportagem foi elaborada (leia a revista na íntegra). Embora, ainda, sem defender as maquinações do império faraônico do Silas e sua corja, sinto-me - como muitos que conheço, talvez poucos - instigado a desmascarar as engenhosas e famigeradas formas de engano arquitetadas pelos pregadores da prosperidade na TV e esclarecer que não faço parte desse grupo chamado na matéria de pastor profissional. Já que nenhuma categoria funcional poderia qualificar a sublime tarefa confiada àqueles que foram vocacionados - não intuição ou mérito próprio - para pastorear o rebanho de Deus, como afirma 1ª Pedro 5:1-2:
"2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade; 3 nem como dominadores sobre os que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho."


É importante posicionar-se contra esse pseudoevangelho pregado pelos gurus da prosperidade. Para eles, o Apóstolo Paulo seria um fracasso. O Malafaia já foi sério, mas se prostituiu com as heresias norte americanas de Kenneth Hagin, Mike Murdock e Morris Cerulo. Tal como Demas, abandonou o verdadeiro Evangelho e se perdeu. Prestará contas ao Senhor. Todavia, precisamos denunciar profeticamente (Como o fez Jesus - Mt 23; Paulo - 2ª Tm 6:10ss e outros irmãos como João que denunciou as obras dos Nicolaítas em Apocalipse.) as aberrações que enredam o povo de Deus ao engano. As obras de cada um serão expostas e provadas. Enquanto isso, precisamos pregar, ensinar, denunciar e anunciar o Reino: paz, JUSTIÇA e alegria no Espírito.
Precisamos ser a diferença e imitar o Senhor! Inclusive, denunciando as obras infrutíferas dos mercenários. João denunciou Diótrefes (utilizou boa parte da 3ª carta para falar sobre isso), senão vejamos: 

"09 Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que gosta de ter entre eles a primazia, não nos recebe. 10 Pelo que, se eu aí for, trarei à memória as obras que ele faz, proferindo contra nós palavras maliciosas; e, não contente com isto, ele não somente deixa de receber os irmãos, mas aos que os querem receber ele proíbe de o fazerem e ainda os exclui da igreja. 11 Amado, não imites o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus. 12 De Demétrio, porém, todos, e até a própria verdade, dão testemunho; e nós também damos testemunho; e sabes que o nosso testemunho é verdadeiro". 

Paulo denunciou Demas, Alexandre - o latoeiro; muitos outros do seu tempo. Jesus expôs as obras dos Fariseus e religiosos hipócritas (Mt 23). Não devemos imitá-los nisso também? Vejamos o que Paulo diz em I Timóteo 1.20:
"... e entre esses Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar".

Também em II Timóteo 4:10-15:

"10 pois Demas me abandonou, tendo amado o mundo presente, e foi para Tessalônica, Crescente para a Galácia, Tito para a Dalmácia; 11 só Lucas está comigo. Toma a Marcos e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério. 12 Quanto a Tíquico, enviei-o a Éfeso. 13 Quando vieres traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, especialmente os pergaminhos. 14 Alexandre, o latoeiro, me fez muito mal; o Senhor lhe retribuirá segundo as suas obras. 15 Tu também guarda-te dele; porque resistiu muito às nossas palavras."

Sejamos profetas para denunciar o pecado e anunciar a justiça do Evangelho de Jesus a esta geração entenebrecida pelo anticristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A alegria de todo blogueiro é ver seus textos comentados, mesmo que criticados. Comente aqui!